sexta-feira, 29 de outubro de 2010

A vida em uma bolha


Hoje passei a tarde inteira (sim, literalmente), na sala de espera de um consultório, esperando ser atendida por um médico. Fui consultar para fazer o controle da minha doença, mas o médico é imunologista pediatra também... Então estava cheeeio de pirralhos por lá.

E num consultório de imunologista, você vai encontrar só gente cheia de alergias... E eu passei meu tempo lá, pensando na hipótese da higiene – que se confirmou - óbvio.

Eu estava lá sentada, chegou uma mãe com duas crianças, a menininha foi sentar no chão, e a mãe se esguela: “Não, filha!! Aí, não! O chão é sujo!” – E a menina levanta do chão, com as mãozinhas penduradas, como se estivessem infectadas com micróbios assassinos e devoradores de carne humana. Foi lavar as mãos, a coitada...

Nisso, depois de duas horas, chega uma tia com o sobrinho – bebê fofo, de um ano. O menino começou a se divertir... Andar de um lado pro outro, cair no chão, engatinhar... E a tia enlouquecendo, falando “Levanta do chão!! O Chão é sujo!! Vou ter que passar álcool na sua mão quando chegar em casa... Ai meu deus!”.

E eu me segurando pra não falar - “Minha senhora, quando mais sujo ele ficar, menos problemas com alergia ele vai ter!”

Então parei pra pensar: Não foi à toa que passei 4 horas na sala de espera de um consultório médico. Com essas mães que cuidam de seus filhos à base de antibióticos, sabonetes antissépticos e nojo da poeira do chão, pra que existir sistema imune, não é?!

Depois reclamam que o filho tem bronquite, asma, alergia respiratória, rinite... Não deixam a criança criar imunidade a nada!

Minha mãe não me criou numa bolha, não ficou neurótica mandando eu lavar a mão o tempo todo, nunca comprou sabonete antisséptico pra me dar banho... E eu já sou cheia de problemas! Se ela tivesse me criado como se o mundo fosse imundo, hoje eu não iria poder comer nem ovo!

É... Consultório de pediatra serve pra você aprender “como não criar o seu filho”... rs

3 comentários:

  1. Eu cresci subindo em árvores, pulando na areia, brincando com cachorro, pegando bicho de pé, tomando banho de chuva. Infância saudável é isso.

    ResponderExcluir
  2. As crianças dessa geração não terão o mesmo conceito de infância. No meio de tanta neurose e insegurança, elas viverão em bolhas. E isso vai gerar pessoas que não admitem arriscar sair desse mundinho seguro para se aventurar na selva de micróbios. Lamentável.

    ResponderExcluir
  3. Sempre acreditei nessa hipótese. Brincadeiras de criança não devem ser restringidas por causa de sujeira.

    Mas por outro lado, é interessante observar que a mesma ciência que revela os micróbios que vivem na sujeira e causam doenças, também oferece formas de se viver com as alergias que foram (indiretamente, pelo menos), causadas pelo excesso de limpeza. Conserta um 'problema', cria outro, e por aí vai.

    ResponderExcluir