quarta-feira, 3 de agosto de 2011

O preconceito está na SUA mente [2]


Dando uma outra vertente ao meu outro texto, “O preconceito está na SUA mente”, venho agora criticar algo que está me remoendo desde o começo dessa semana, quando vi uma reportagem no Estado de São Paulo sobre um tal de “Orgulho Hetero”.

Antes que me atinjam com pedras, deixo claro aqui que não tenho nenhum preconceito contra homossexuais ou pessoas de outra etnia, porque é pequenez demais se importar com a vida dos outros, e é pequenez demais se achar superior a alguém por produzir mais melanina que outra pessoa.

Só trago aqui uma crítica minha a respeito das críticas que todos estão fazendo sobre o tal do “Orgulho Hetero”. Sinceramente, eu não vejo nada demais alguém sentir orgulho do que é: Branco, negro, amarelo, vermelho, rei, capitão, soldado ou ladrão [mocinho bonito do meu coração].

Analisando criticamente essa aversão ao dia do orgulho hetero, posso dizer que hoje em dia qualquer besteira é motivo para o mundo te achar preconceituoso, quando na verdade você só está expressando quem você é. Se opor ao orgulho hetero é ter preconceito contra as pessoas que se sentem orgulho de ser heterossexuais.

Se você se livrar da sua opinião e tentar analisar a questão imparcialmente, vai ver que não há fundamentos em criticarem as pessoas adeptas ao dia do orgulho hetero.

Hoje em dia, se você disser que gosta de ser branco, você é taxado de racista. Se você usar uma camisa escrita “100% branco”, vai preso por racismo explícito – Ridículo; Se você disser que sente orgulho em ser heterossexual, vão te criticar porque só homossexual pode ter orgulho de ser homossexual. Por quê? Ser homossexual é ser diferente do normal, e isso dá direito a se sentir orgulhoso? 

Sinto muito, amigo, eu não trato homossexuais como pessoas diferentes. Para mim, todo mundo é normal, porque cada um escolhe o seu padrão de vida e aquilo é o que lhe faz bem. Agora, se vocês brigam tanto por igualdade e por falta de discriminação, parem para analisar como está ficando doentia essa maneira de achar que vocês são diferentes.

Não adianta brigar por igualdade quando o sentimento de diferença está em você. Se você se acha diferente do resto, não há direitos e leis na constituição brasileira que irão te encaixar na sociedade como apenas “mais um ser humano”.

A partir do momento que vocês se acham no direito de criticar as pessoas que ainda são a maioria [branco, heterossexual, essas coisas] só porque eles também sentem orgulho de ser o que são, vocês perdem toda a razão de brigar por uma causa de igualdade, porque você não quer se sentir normal, você quer ser taxado como diferente, mas não aceita que outros digam isso a você. 

7 comentários:

  1. Discordo. Da mesma maneira que não devia existir um "dia internacional do homem" (que parece que inventaram agora), não deve existir um "dia do orgulho hétero". Simplesmente porque não tem sentido. Os "dias internacionais" e afins existem por acontecimentos históricos que marcaram aquela data como importante para aquela minoria. Não sou contra se ter orgulho de ser hétero, isso é da cabeça de cada um; mas sou totalmente contra haver um dia para se ter orgulho disso. Mesmo porque ser hétero nunca foi problemático para quem o é, sendo que até hoje tem gente com medo de assumir que é homossexual. É fácil ser maioria. E isso não precisa ser exaltado, como o orgulho de ser minoria apesar de todas as adversidades.

    ResponderExcluir
  2. Já tive uma discussão sobre isso com alguns amigos, e o que a Marina falou foi falado também (não por mim, eu não costumo ficar do lado fácil da discussão). Ser hétero nunca foi problemático, então não tem muito sentido você dedicar um dia para isso. Não que eu ache que ter um dia de orgulho de qualquer coisa faça alguma diferença. Pra mim é só mais um dia.

    Só acho que esses dias estão sendo tratados com muito mais importância do que deveriam. Não acho que 'dia do orgulho x' esteja associado com algo histórico. Dia do orgulho nerd existe pra que? Pra mim, pra nada além de ser um dia em que algumas poucas pessoas tem um assunto a mais pra comentar. Da mesma forma o 'dia do amigo'. Por acaso ser amigo de alguém já foi tratado como preconceito? Porque existe então? Pra mim existe pra ser um dia em que as pessoas tem um assunto a mais pra falar, e só.

    Pra mim o maior problema é a importância exagerada que dão a esses dias, como se eles fossem equivalente a um dia da independência.

    ResponderExcluir
  3. Eu não me importo que exista um dia pra alguma coisa, eu me importo com o extremismo com que as pessoas encaram a situação. Não acho necessário criar um dia para o orgulho gay porque isso é diferenciar o povo, assim como acho desnecessário um dia da mulher, um dia do amigo, do homem, dos pais e das mães.

    Eu não acho simples também ser "da maioria". Desde criança, eu fui ensinada a praticamente ter vergonha de admitir que sou branca, porque o antagonismo de branco com negro já era (aliás, ainda é) sinônimo de preconceito. Hoje em dia, a mesma coisa está acontecendo com sua preferência sexual. Ser heterossexual é maioria? AINDA é, mas e daí que existem homossexuais? Eu preciso tratá-los diferente por causa disso? Eles precisam se rebelar com aquelas pessoas que não gostam de outras do mesmo sexo?

    Hoje em dia, qualquer coisa que você disser é preconceito. Se eu falar abertamente de homossexuais, sou preconceituosa. Se eu evitar falar, sou preconceituosa porque evito falar (!).

    Poxa, eu conheço várias pessoas homossexuais e amo uma delas como se fosse da minha família, e nunca vou tratá-la diferente por conta disso, exista um dia pra ela ou não. Ela, pra mim, não é minoria. É um ser humano que quer ser amado por outro do mesmo sexo. O que isso muda no que eu sinto por ela? Nada. A amizade é a mesma.

    Só acho muita hipocrisia o povo se rebelar contra a criação de um dia para o Orgulho Hetero, de dizer que é ridículo... Qualquer um desses dias homenageados são ridículos, e não é porque ele vai se referir a uma maioria que vai ser mais

    ResponderExcluir
  4. Estamos cheios de dias que não servem para nada. Dia das mães, dos pais, das crianças, dos namorados, que, se a gente for ver, só servem para favorecer o comércio. Dia dos orgulho-alguma-coisa geralmente tem a ver com algum acontecimento e são importantes para quem faz parte do grupo. Para mim, o dia do orgulho gay é um dia comum, porque não sou gay. Mas tem um significado para quem se importa.

    E o dia da independência não tem nenhuma importância para mim, tirando o fato de ser feriado (YAY!!).

    ResponderExcluir
  5. Acredito que atualmente é bem mais difícil expressar sua opinião verdadeira sobre qualquer coisa. A quantidade de gente que tem acesso à opinião de uma pessoa comum é muito grande, e SEMPRE vai ter alguém que fica ofendido e toma as dores pra si.

    As pessoas não estão acostumadas a ouvir opiniões sinceras, não sabem como reagir direito a isso, e a internet fornece uma overdose disso.

    Tomara que seja só uma fase e num futuro em que eu ainda esteja vivo eu possa discutir (e não ofender, mas isso é subjetivo) abertamente sobre minhas opiniões com qualquer um sem correr o risco de ser preso por causa disso.

    ResponderExcluir
  6. Helô, aí você está falando das suas atitudes somente. Mas o preconceito ainda existe e é forte. É natural que as pessoas que sofrem constantemente com isso se sintam intimidadas.

    ResponderExcluir