segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Vegetarianismo: Are You Sure?


Antes de mais nada, quero deixar bem claro que não faço desse texto nenhuma apologia ao “bulying” a vegetarianos, e também quero deixar bem claro que sou carnívora, não tenho intenção de deixar de comer carnes, e aqui está expressa a minha opinião. Se ela, por ventura, ofender alguém, digo desde já que não tenho a intenção de criticar a opinião de ninguém.

Após breves esclarecimentos, posso começar.

Circulou pelo Facebook há algumas semanas.
Há quem se ofendeu.
Há algum tempo tenho notado que o número de vegetarianos a nossa volta cresce bastante. Gosto bastante de brincar com isso, mesmo quando as pessoas não tem senso de humor e se sentem ofendidas por compararmos alfaces a vacas, mas respeito dignamente a força de vontade e a dedicação com que cada vegetariano que eu conheço da à sua dieta.

Não tenho intenção de deixar de comer carnes, mas me preocupo com os aventureiros à boa moda do vegetarianismo que entram nessa nova fase da vida achando que excluir a carne da alimentação é proteger os bichinhos que morrem para virar comida. É o grande momento em que, você, querendo fazer um bem a uns, fere a si mesmo.

Nem todos os que se aventuram por essa trilha livre de sangue sabem que uma alimentação balanceada precisa ter carne não somente por causa das proteínas, mas também pela quantidade de ferro que o ser humano precisa ingerir para não ficar anêmico e manter um hemograma dentro dos padrões normais e desejados para uma vida saudável.

Não basta você substituir a antiga carne por grãos ricos em proteínas e ferro, como a soja: Você precisa comer MUITA soja pra conseguir repor, igualmente, o ferro em seu organismo. O organismo não consegue absorver o mineral tão facilmente dos vegetais como consegue absorver do grupo heme, presente no sangue da carne que as pessoas deixam de comer, e devido a isso, muitos se aventuram por uma alimentação que pode, por fim, torná-los anêmicos.

Deixar de comer carne não é tão simples quanto preservar a vida de animais, lutar contra a crueldade dos frigoríficos ou simplesmente não gostar do sabor do sangue. Se você decidir abolir os alimentos de origem animal da sua vida, faça isso com cuidado para não ferir o próprio organismo. Vá a um nutricionista e a um clínico geral regularmente, faça hemogramas regularmente e siga a nova dieta à risca, para não começar a sentir fraqueza demais, sono demais, fadiga demais ou cansaço demais.
Uma boa picanha que quebra as pernas de muitos
carnívoros, como eu.

Não é tão simples ser vegetariano. Além de muita força de vontade e determinação, é preciso muita disciplina. Se você não gosta de soja ou feijão, procure um médico para tomar suplemento férrico. Se você acha que tirar a carne não vai fazer tanta diferença na sua vida, e não acrescentar outras fontes do mineral em sua dieta, a nova alimentação mais vai te prejudicar do que te favorecer.


A ideologia do vegetarianismo é linda, mas não se arrisque a segui-la se você não souber controlar a sua alimentação corretamente para substituir TODAS as vantagens fisiológicas de consumir carne.

Essa é minha opinião como carnívora. Não é uma tentativa de aderir adeptos, mas sim uma tentativa de explicar, biologicamente, o porquê de não se poder simplesmente retirar a carne da alimentação, porque haverá prejuízos na saúde do novo aventureiro se não houver a substituição por uma dieta adequada.

2 comentários:

  1. Está certíssima! Às vezes vejo alguns vegetarianos tão dedicados à defender suas escolhas com unhas e entes, que não buscam todas as informações necessárias.

    Eu também jamais deixaria de comer carne. Primeiro porque eu sim ficaria anêmica. Não como salada, não como soja, não como feijão, não como uma série de coisas. Segundo porque não abro mão daquela churrascada no domingo, com picanha mal passada e cerveja.

    bjs!

    ResponderExcluir
  2. Sou carnívora. Adoro carnes. Claro que tem algumas que ainda não experimetnei na vida. Mas, por pura falta de oportunidade. Gosto de salada, mas amo legumes.
    Compreendo que algumas pessoas não conseguem ter enzimas para digerir carne, e para elas pode ser incômodo. Conheço algumas pessoas alérgicas a carne de vaca, mas nenhuma a todas as carne!

    ResponderExcluir