domingo, 14 de janeiro de 2018

Pesadelo

Hoje eu me peguei andando com a mão na barriga, como se ela ainda estivesse ali. De repente, minha mão escorregou para baixo, porque eu não tenho mais aquele apoio que há seis meses crescia e se mexia quando ouvia música...

Depois me vi andando e percebendo as mamães felizes com seus bebês caminhando pelo supermercado, e lembrei que hoje fez uma semana que eu acordei nesse pesadelo que acabou com todo o meu sonho. Faz uma semana que eu a peguei no colo, já sem reações... E ela era linda. Era perfeitinha. Era tão pequena... Suas mãozinhas arroxeadas já tinham unhas, seu rostinho redondinho já tinha sobrancelhas.

Hoje faz uma semana. Uma semana que meu corpo não aguentou, quase entrou em colapso. Uma semana que eu fui às pressas para a mesa de cirurgia, tremendo - não sei se de medo, de nervoso ou se porque meu corpo estava sucumbindo. Hoje fez uma semana que eu ouvi três engasgadinhas dela enquanto tentavam fazê-la respirar. Depois disso, morfina. Inconsciência.

Hoje faz uma semana que eu acordei pela manhã vendo meu marido e meus pais chegando na UTI, que vi todos chorando e minha mãe dizendo "Helo, a bebezinha se foi". E eu já sabia, porque por mais que o coração dela ainda batesse quando eu a peguei, ela já estava inerte, fria. Ela ainda teve um pequeno espasmo no meu colo enquanto eu me despedia dela, mas a coitadinha era prematura demais e não resistiu ao mundo daqui de fora.

Hoje faz uma semana que estou nesse pesadelo, tentando fazer com que as memórias não me matem de tristeza. 

Minha pequena, que você esteja e fique bem. Nossa história nessa vida foi curta, mas a gente volta a se encontrar um dia para viver uma vida inteira juntas. 

Minha pequena, fique com Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário