segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Momento (E)Terno

Para Clara, era um presente de Deus. Para Bruna, era punição.

Para Clara, era o fruto do amor e da fidelidade. Para Bruna era conseqüência do descuido.

Clara vibrava, sonhava, Idealizava. Bruna vivia um martírio, com medo do futuro.

Clara chorou de felicidade. Bruna chorou de raiva.

Clara viveu nove meses de ansiedade, Bruna viveu nove meses de negação.

Clara chorou de felicidade. Bruna chorou de desilusão.

Nasceram duas Vitórias.

A de Clara, por ser o elo familiar. A de Bruna, por deixar o corpo da mãe e começar a crescer sozinha.

E se perderam pelo mundo.

A Vitória Clara, ao menos, foi feliz.


38 comentários:

  1. Nossa, Helô.

    Se não me engano é o primeiro conto que leio seu. Muito bacana! Bem maduro.

    ResponderExcluir
  2. Nesse estilo é o primeiro... Mas eu tenho vários contos perdidos no laranjal rs

    ResponderExcluir
  3. Conheço muitas Brunas e muitas Vitórias, filhas de Brunas. Claras, hoje, são minoria. Deve ser triste ser uma criança não esperada. Chegar ao mundo pensando que seria amada e não ser.

    ResponderExcluir
  4. Triste é ver que mesmo depois de 9 meses, uma mãe não consegue amar seu filho e só o vê como uma pedra atrapalhando sua vida.

    Devaneios de meia noite esse texto rs

    ResponderExcluir
  5. Devaneios baseados em alguém específico?

    ResponderExcluir
  6. Minha co-orientadora teve neném, e ela estava radiante de felicidade, super emocionada. Isso me fez pensar na diferença entre se querer muito um filho, ou tê-lo por que não tinha camisinha...

    ResponderExcluir
  7. É. E tipo, se já engravidou mesmo sem querer, por que não amar o seu filho, né?

    ResponderExcluir
  8. Do que se trata o conto, afinal. Não sei se compreendi direito. Achei que tinha, mas... nunca se sabe.

    É uma mãe e uma filha, certo? Ela nasce, mas a mãe desaparece.

    ResponderExcluir
  9. Não, rapaz. São duas mães. Uma engravidou sem querer, a outra querendo.

    ResponderExcluir
  10. Nossa, eu tinha certeza que Clara era a mãe e a Bruna era a filha dentro da barriga, haha.

    ResponderExcluir
  11. Que difícil, hahaa. Essa autora Heloísa, a Louca, confunde seus leitores. No futuro vão falar dela e estudar esse conto.

    ResponderExcluir
  12. As duas filhas se chamam Vitória.

    ResponderExcluir
  13. Depois era a gente que viajava pra acertar os livros do desafio sanduba! uahuahauhauha

    ResponderExcluir
  14. Mas agora explica: Como vc chegou a essa relação? Bruna, se fosse filha, estaria sendo punida por nascer? uahuahauha

    (sabe que lendo o texto sob seu ponto de vista, ele até tem certa lógica.. Ma NO!)

    ResponderExcluir
  15. Tá vendo, não sou louco.

    Claro que é uma punição, o que é a barriga da mãe senão uma prisão?

    ResponderExcluir
  16. Vocês dois VIAJAM.

    "O que é a barriga da mãe senão uma prisão?"

    Um lar, talvez.

    ResponderExcluir
  17. eu nunca pensei na barriga da mãe como uma punição. É ali que o bebê cresce, fica quentinho, se alimenta, dorme e fica protegido. É um casulo, uma casa... Nunca veria como uma prisão.

    ResponderExcluir
  18. É o fim do conto que mexe comigo.

    "A Vitória Clara, ao menos, foi feliz."

    Por essas penso em aborto. N consigo pensar em conceber ninguém se n tiver como dar felicidade a ela. =/

    Mas n vamos falar de polêmicas. Adorei o texto. E Clara= brilhante; Bruna= escura. =)

    ResponderExcluir
  19. Nossa, eu não tinha feito essa analogia de brilhante e escuro quando escolhi os nomes. Gostei mais ainda!! auhuahauha

    Eu não penso em aborto, mas fico pensando como mesmo depois de 9 meses, uma mãe não consegue aprender a amar um filho que carregou no ventre.

    ResponderExcluir
  20. Talvez, depois de 9 meses, eu não conseguisse amar um filho que fosse resultado de um estupro. Mas se não fosse esse trauma todo, acho difícil não amar.

    ResponderExcluir
  21. Eu axo um "estupro" uma mulher engravidar do namorado e ser largada por isso e ter q se virar soozinha. Dificil amar algo/alguem que nem conhece sendo fruto de qlq coisa que n deu certo.

    Axo tb um "estupro" uma mulher n ter direito de escolha com um evento que acontecerá com o corpo dela.

    Mas como eu disse... há muita polêmica nesse assunto.

    Não acredito que escolhece esses nomes aleatórios, Helo?!?!? O.O Como assim escolhes nomes com significados opostos tão bem colocados na história sem querer???
    Eu hein!

    ResponderExcluir
  22. Subconsciente, Mari! auhauhauhauha

    Quanto a estupro, acho que depende de mulher pra mulher, de pensamento pra pensamento... Mas qto a descuido de namorado, sei que sobra tudo pra mãe, mas foi descuido.

    Bruna foi inspirada em uma amiga minha. Enquanto via a minha co-orientadora chorando de felicidade com a filhinha, ainda vejo minha amiga negando aceitar uma filha de dois anos.

    ResponderExcluir
  23. N penso pelo descuido de n usar camisinha. Sei que tem gente(a maioria) que n tá nem ai... masssss, penso mais em outras consequencias como a Vitória Bruna que não foi feliz.

    http://miud.in/nUE Esse texto é sobre a descriminalização do aborto em Portugal e as consequencias. Depois dá uma sacada.

    ResponderExcluir
  24. Sou a favor da descriminalização do aborto, mas não faria um. Questão de princípios.

    ResponderExcluir
  25. Acho que o aborto é totalmente uma escolha da mulher, e que ela deva ter o direito sobre isso.

    Agora... Como assim Bruna(o) = escuro?

    ResponderExcluir
  26. Behind the names - significado dos nomes. Bruna é o feminino de Bruno, que quer dizer escuro :P

    ResponderExcluir
  27. Bruno significa escuro? Nossa. Como ninguém me disse isso? Isso explica tudo!

    ResponderExcluir
  28. Aaah.... A princípio, eu também pensei que Clara era a mãe e Bruna a filha. Só depois de ler os comentários que percebi a existência de outra interpretação. Sim, outra, pq não acredito nessa de 'sentido verdadeiro', cada um imagina a sua verdade.
    Isso que dá escrever textos só com dicas do que tá acontecendo :P

    Gostei bastante, Helo! ^^

    ResponderExcluir
  29. Acho que isso é mal de homem... Todas as mulheres interpretaram como duas mulheres. uahauhauhauha

    btw, e escrevi o texto pensando em duas mulheres, LOGO, o semtido verdadeiro é ter duas mulheres grávidas. xD

    ResponderExcluir
  30. Lá vem o véio polemizar o barraco. Claro que o sentido verdadeiro é o que a Helô escreveu.

    (Helô, essa confirmação de letrinhas aqui nos comentários é um saco. #prontofalei)

    ResponderExcluir
  31. eita, nem sabia que tinha. Pra mim não pede rs

    ResponderExcluir
  32. Valeeeeu! Pior que não tava carregando as letrinhas aqui. Eu tinha que dar uns dois F5 pra aparecer.

    ResponderExcluir