quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Saudades de mim


Despertou cedo, em pleno final de semana, e correu se arrumar para o que esperara a semana inteira.

Tomou o café da manhã com gosto, arrumou o quarto e se vestiu, pronta para se entregar àquela paixão que já possuía há quase 10 anos.

Feliz, saiu de casa cantando, aquecendo mentalmente o corpo, se preparando para a hora em que a música invadisse o ambiente, agitasse as células, os músculos de seu corpo, e espantassem quaisquer pensamentos daquela mente que nunca parava de pensar.

Por uma hora, o mundo sumiu. Resumiu-se à música, ao corpo, ao sentimento, ao movimento... Por uma hora, todo o cansaço e esforço da semana valera a pena. Por aquela hora, tudo valia a pena.

E ela dançou. Dançou e se entregou às notas, aprendeu e errou, mas viveu intensamente aquele momento, como se soubesse que um dia teria que deixá-lo passar mais uma vez.

Hoje, quando chegam os finais de semana e não tem mais esse motivo para esquecer o mundo, ela chora. Porque a saudades dói até quando temos que deixar longe aquilo que fazia nos sentirmos nós mesmos.



4 comentários:

  1. Você tem outros motivos para esquecer o mundo! Pense nisso!!!!!

    ResponderExcluir
  2. E mesmo que canse, tome tempo, exija muito da gente... quando a gente não tá dançando, incomoda mais.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Porque fazia em Americana, e fica muito caro voltar para lá todo final de semana... Eu fazia uma vertente clássica da dança que não é muito comum de achar, e eu fiquei criteriosa rsrs

      Mas morando em São Carlos, tem muitos pedágios no caminho para triplicarem os gastos =\

      Excluir